back

Você sabe o que é FIDC? Entenda por que vale a pena investir nessa modalidade.

Entenda por que vale a pena investir nessa modalidade.

Criados em 2001, os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) têm conquistado um papel cada vez mais importante no mundo empresarial. Em 2012, existiam apenas 384 fundos da modalidade no País, com patrimônio líquido de R$ 68 bilhões. Em 2016 ,este número já alcançava a ordem de 551 fundos, com receitas de R$ 85 bilhões. Estes dados são da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Mas, afinal, o que são os FIDCs? Como funcionam? Quem pode investir?

O que é FIDC?

Opção mais vantajosa por viabilizar obtenção de capital com baixo risco e sem burocracia.

O FIDC também é conhecido como Fundo de Recebíveis. Essa modalidade nada mais é que um condomínio de investidores, que reúnem seus recursos em uma aplicação para “comprar” recebíveis de empresários. Estes, por sua vez, recebem de forma imediata o valor das vendas a prazo, convertidas em duplicatas ou cheques, por exemplo.

Um FIDC precisa seguir algumas regras para existir, como ser organizado por uma instituição financeira, administrado por profissionais de mercado e regido por um regulamento, além de ter, no mínimo, 50% de seu patrimônio líquido em direitos creditórios.

Como funciona?

Como sua remuneração é baseada em uma taxa pré-acordada e não variável, o FIDC é classificado como Renda Fixa. Ele pode ser constituído de forma fechada (quando há um prazo específico para o resgate) ou de forma aberta (quando o investidor tem a possibilidade de retirar suas cotas quando quiser, respeitando o regulamento do fundo).

A carteira de um FIDC pode ser composta por duas classes de cotas:

Cotas Seniores – o cotista tem a preferência no recebimento do valor do resgate ou amortização. O objetivo desse tipo de cota é ter uma rentabilidade linear, assemelhando-se com renda fixa;

Cotas Subordinadas – o cotista desta classe de cotas receberá seus rendimentos somente depois que os cotistas seniores receberem, ou seja, ele assume o risco sobre a inadimplência.

Quem pode investir?

Esse tipo de fundo é restrito para investidores qualificados ou profissionais, sendo que a aplicação inicial é de, no mínimo, R$ 25 mil. Para se beneficiar de uma operação destas, a empresa precisa ser aprovada por uma mesa diretora do FIDC. Os processos de aceitação tendem a ser muito mais rápidos e flexíveis do que a aprovação de linhas de crédito ofertadas pelos bancos.

Desta forma, o empresário consegue contar rapidamente com um capital de giro, que poderá ser reinvestido em seu próprio negócio. Esta modalidade está disponível para corporações de ramos distintos, como os segmentos financeiro, comercial, industrial, imobiliário e de prestação de serviços. Tanto empresas de segmentos small business, middle market e corporate podem obter recursos por meio de FIDCs.

Vantagens

O principal atrativo de um FIDC como investimento é sua rentabilidade em relação a outros investimentos de Renda Fixa. A rentabilidade auferida poderá alcançar 120% do CDI em média. Configura-se em excelente alternativa de planejamento fiscal. As operações não impactam no endividamento bancário do cliente , pois estes recebíveis negociados com o FDIC,

noticia_anterior proxima_noticia